Escritos

A NOSSA PRIMEIRA VEZ

Não pude deixar de me sentir melhor quando Fernando me pediu desculpas. Finalmente ele havia reconhecido que tinha sido um babaca. Eu só não sabia ainda o que tinha o feito descobrir isso. Foi quando me contou sobre ele e Carina. Por um instante eu quis morrer. O que eu mais temia quase aconteceu. Só em saber que eles haviam se beijado, fiquei com o estômago embrulhado. Senti-me muito mal. Pensei que fosse vomitar, eu não pude conter a minha tristeza. Homens não entendem, mulheres têm amiga defendem-se quando necessário, porém quando rivalizam são piores que qualquer inimigo masculino. Saber que ela beijou o meu namorado me fez querer morrer de tristeza, mas saber que ela foi rejeitada por ele, e mais, por minha causa, lavou a minha alma. Eu poderia até ser amiga de Carina, se não fosse essa insistência dela para me separar de Fernando. Às vezes me perguntava se era amor mesmo ou era apenas birra de menina mimada, não importava. O que importava era que nessa batalha eu fui a vitoriosa. Mesmo que nunca tenha tido a intenção de competir com ninguém. Eu só queria o direito de viver o meu amor. Eu não sabia da história dos dois. Eu simplesmente me apaixonei por Nando e tudo o que eu queria era ficar com ele. Desde a última tentativa desastrosa de sexo eu havia
evitado, não sabia, mas depois de hoje, tudo me pareceu diferente. Eu me senti amada. Não planejei, apenas deixei acontecer.  Fernando foi tão carinhoso, tão cuidadoso comigo, que quando percebi já tinha acontecido. Eu pedi pra ele tirar aquela roupa da festa, não gostava que ninguém deitasse na minha cama com a roupa da rua, e outra, a roupa tinha o cheiro dela. Uma coisa levou a outra. Eu tirei a roupa dele e ele tirou a minha, brincou dizendo que o que eu usava também não era adequado para dormir. Ele tinha toda a razão. Jeans nunca era confortável, mesmo sendo um short bem curto. Quando nos demos conta estávamos tão envolvidos pelo momento que nada mais importou. Eu não queria saber de mais nada, apenas ficar com Fernando. Eu sempre ouvia falar que as pazes eram ótimas, achei a frase verdadeira. Parecia que depois da nossa briga, os nossos corpos exalavam paixão. Nessa noite eu poderia dizer que foi a melhor noite da minha vida. Nunca pude imaginar que a minha primeira vez fosse acontecer no meu quarto com os meus pais ao lado e muito menos depois de uma briga. Eu sempre fantasiava uma noite romântica, com velas, rosas. Mas não. E mesmo assim foi maravilhoso. E agora todos os fantasmas da nossa relação pareciam ter sumido.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s