Madrugada

samba
De madrugada.
São quando as idéias começam a surgir.
E eu brigando com o lençol.
Querendo dormir.
Aí tudo vira rima.
Aí tudo vira samba.
Não tem jeito.
O jeito é largar o lençol.
E cair no ritmo.
Panela vira pandeiro.
Faço ganzá com meu saleiro.
E aí nem vejo a hora passar.
Aí o meu samba não tem mais hora para terminar.
Largo a minha cuíca.
E volto para cama.
Rimar com os meus sonhos.
Até mais uma madrugada de samba.
Adriana Freitas
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s