O vento

O vento

O vento uiva em meus cabelos.

Convidando-me a sair dali.

Só que não sei pra onde ir.

Quero ficar.

Ele não deixa.

Diz que é perigoso.

Que eu tenho que sair.

Desespero-me.

Porque não quero ir.

O vento se agita mais ainda.

Minhas pernas fixam-se no chão.

Parecendo birra de criança.

Faço beicinho.

Implorando-lhe pra ficar.

O vento deixa a chuva chegar.

Acho que entendi sua resposta.

Toda molhada e com frio.

Sinto a derrota.

Na verdade nunca quis ficar.

Era só capricho.

Esse capricho me custou caro.

Eu não queria perder.

Mas perdi.

O vento venceu.

E nem sei que disputa foi essa.

Coisas sem sentido da vida.

Fui pra casa derrotada.

Mas não vencida.

Esperando o sol nascer.

Preparando-me para uma próxima.

E não sei mais no que.

Mas vencer.
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s