No asfalto quente

estrada_sol

Eu deixo carros me cruzarem
Como se fossem vento nos meus cabelos.
Não sei pra onde estou indo.
Só sei aonde quero chegar.
Piso em falso,
Tropeço.
Deixo o asfalto quente me beijar.
Sinto o gosto amargo
Do seu beijo áspero.
Que molha os meus lábios de sangue.
Não ligo.
Sigo adiante.
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s