Lembro


Ainda lembro
Do dia em que a gente podia cantar.
Ainda lembro
Do tempo que não vai mais voltar.
Ainda lembro da poesia cantada naquele dia.
Ainda lembro
Do modo em que a gente vivia.
Lembro das tardes de reunião.
Lembro das ideias criadas com emoção.
Lembro até do que não vivi.
Lembro de ser tão feliz.
Ainda lembro de poder sonhar.
Ainda lembro que não havia despedida.
Lembro que a gente podia acreditar.
Ainda lembro dos momentos da infância.
Lembro de como era bom ser criança.
Lembro de cada emoção.
E hoje posso dizer.
Que boa recordação.
Adriana Freitas
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s