Na Contramão

na contramão
É um passo em falso.
Aquele sempre
Quando te encontro.
Faço o que não quero.
Me enganas e ainda te espero.
É sempre uma corda bamba.
Andar na contra mão.
Ser atropeladas por carros que não passam.
Apenas voam como pensamentos.
Que percorrem o mundo inteiro.
Procurando os teus olhos.
Aqueles mesmos que quando não me vês
Procuro outro.
Tento esquecer.
Não adianta.
Enquanto for parte do que ainda preenche os meus dias
Pisarei em pedras falsas.
Encobrirei com sorrisos.
A minha doce agonia.
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s