Sem Chances


Quando se foge do inevitável.
Quando se adia os fatos.
Retrocessos.
Retaguardas.
Um dia, mesmo que não se queira
Tudo se encaixa.
Tudo se entra no eixo.
Os sentidos aparecem.
Os entraves ganham contexto.
Um dia não se consegue mais fugir.
O que se evita vem de encontro.
A saída se fecha.
E tudo ao redor confronta.
Medos.
Inseguranças.
Tudo vem à tona.
O que era fuga.
Medos de menina.
Passa a ser realidade.
Adriana Freitas
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s