Crianças


Ainda é uma criança.
E já carrega outra criança nos braços.
O que esperar do futuro
Quando o que se tem são marcas?
É preciso amadurecer.
Não há mais tempo para brincar.
A realidade agora é outra.
Outra criança vem depressa demais.
Atropelando os passos
De quem ainda aprende a caminhar.
Ser criança.
Ser adulta.
São escolhas.
Às vezes é só deixar a vida levar.
E agora o que se pode fazer?
Não se pode evitar o inevitável.
Não se podiam atropelar os passos.
E agora?
Aprender a caminhar
Ao mesmo tempo em que se ensina.
Assim são estas crianças apressadas
Gerando outras crianças.
Adriana Freitas
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s