Descrenças


Não acredito no amor. Há muito que deixei de esperar e fantasiar. Não é que eu não acredite no sentimento. Sei que há pessoas que amam e que tem uma imensa capacidade de distribuir amor.
Eu sei que guardo esse sentimento comigo. Só não sei como usá-lo e nem pra quem usá-lo. Tenho uma enorme vontade de distribuir amor. Acredito no seu poder transformador, mas talvez ele que não acredite em mim.
Sei que não existe uma forma única de amor. São tantas as suas caras, tamanhos e intensidade. Já experimentei alguns. Família e amigos levo todos comigo. Cada um tem o seu espaço reservado no meu coração. Só me falta um.
Aquele que todos perseguem. Aquele que revira a vida. Tira tudo do lugar. Talvez eu tenha que ter paciência e esperar. Talvez eu tenha que aprender que não se pode ter tudo. Talvez eu não saiba amar. Talvez eu não tenha nascido para esse amor.
Adriana Freitas
A reprodução está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s