Aquela Melodia Amarga


Ainda sinto o gosto
Daquela melodia amarga
Que você me deixou.
Ainda sinto as minhas marcas.
Que voltou pra onde tudo começou.
Eu tento me livrar delas.
Mas acabo me empurrando para elas.
Pra onde tudo começou.
Estou tentando me desfazer das lembranças.
Mas ainda me agarro em esperanças.
Esperanças que se desfazem
E depois se refazem.
Num ciclo vicioso.
Eu vou acabar com esse ciclo.
Ou esse ciclo vai acabar comigo.
Ainda lembro daquelas marcas.
Daquela melodia amarga.
Que o tempo te apagou.
Onde será que tudo começou?
Onde será que tudo terminou?
Onde estará a minha lembrança
De qualquer melodia doce.
Estará perdida.
Na ilusão de se achar.
A tua melodia amarga.
Eu sei que vai passar.
Adriana Freitas
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s