Saudades II


Saudade do que eu não sei.
Saudade do que eu nem sei se sou.
Do que eu não fui.
Do que eu sonhava ser.
A saudade vem e passa.
Chega como um sonho
Às vezes até é bom.
A saudade passou.
Amanhã ela volta trazendo novidades.
Relembrando fatos.
Fazendo-me importar menos.
Lembrando que eu devo seguir em frente.
Se foi bom ou ruim
Passou.
Saudade já não abriga mais.
Adriana Freitas
A Reprodução do texto está autorizada, desde que a fonte/autoria seja citada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s