De Volta

De volta
Quando é que você vai me querer de volta?
Enquanto isso caio em mãos erradas
Na procura de não pensar em você.
Ainda te espero de volta.
Nos afastamos sem nem dizer adeus.
E vago por caminhos que não gostaria.
Apenas tentando não me lembrar de você.
É inútil.
Sempre que caio em outras mãos
Penso nas suas.
Quando tenho outros braços
Penso nos seus.
Quando escuto promessas
Penso nos planos que fizemos
E que se perderam pelo meio do caminho.
Já não quero percorrer os espaços.
Quero apenas que você volte ao meu ninho.
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s