Rotinas


Sem tempos.
Sem pesadelos.
O que sobra é desejo.
Vontades que se formam como temperos.
Sonhos a serem alimentados no café.
Planos articulados no travesseiro.
Tudo é sonho.
Tudo é desejo.
Anoitece e amanhece
E o corpo não esquece
A mola que alimenta o desejo.
Adriana Freitas
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s