Desabafo


Não vou mentir dizendo que não sinto medo.
Não é falta de fé.
É só o desconhecido que se apresenta a porta.
Ocultando as faces.
Não mostrando o rosto.
Então eu sinto medo.
Sento de lado e choro.
Não é falta de coragem.
Ela está comigo.
Mas me permito chorar.
Sou humana.
Com falhas.
E às vezes só preciso desabafar.
Encontrar um colo.
Um ombro e chorar.
Até soluçar.
Até achar graça.
Até juntar as mãos, ajoelhar e rezar.
Adriana Freitas
A reprodução do texto está autorizada desde que a fonte/autoria seja citada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s